O que você precisa saber antes de nos procurar

1) Como faço para matricular meu filho no Grupo Escoteiro?

Você deve comparecer, levando seu filho (a) ao local de atividades do Grupo para 01 (um) sábado de experiência. Enquanto ele estiver participando da atividade, você receberá todas as informações necessárias.

 

2) Quem pode matricular uma criança no Grupo Escoteiro?

Apenas os pais ou o responsável legal. A ato da matrícula é realizado presencialmente. Não aceitamos que seja realizada através de terceiros mesmo que autorizados pelos pais/responsável legal da criança.

3) No caso de pais divorciados, como é o procedimento?

Pela nossa experiência filhos de pais separados têm dificuldade em frequentar nossas atividades. Isso porque, geralmente, a outra parte não colabora e não traz a criança para o Grupo nos dias em que ela está em sua companhia.

 

Por isso, recomendamos que, antes de matricular a criança, vocês conversem e entrem em acordo a respeito do Escotismo. Estamos sempre à disposição para conversar e prestar todos os esclarecimentos que se fizerem necessários.

 

a) Se apenas uma das partes tem a guarda, basta trazer o documento que ateste este fato;

b) Se ambos têm a guarda, além de ser necessário o consentimento dos dois, é necessário também apresentar o documento que ateste a guarda compartilhada.

 

4) Sou responsável legal: o que preciso fazer para matricular a criança?

Além de comparecer ao Grupo para um sábado de experiência, você deverá apresentar, no ato da matrícula, original e cópia do Termo de Guarda.

 

5) O Grupo tem algum Programa para crianças carentes?

O Grupo tem como meta oferecer Escotismo de qualidade a todos. Porém, não temos qualquer patrocínio ou ajuda governamental. Nossas receitas são provenientes das mensalidades que os associados pagam, de Campanhas financeiras e da boa vontade de nossos amigos.

 

Para os Beneficiários de programas do governo, a UEB concede isenção da taxa de registro anual e o grupo, solidariamente, concede isenção da mensalidade.

 

Note porém que NÃO temos condição de doar uniformes ou de pagar as taxas das atividades distritais, regionais ou nacionais. As atividades promovidas exclusivamente pelo Grupo Escoteiro, essas sim, poderão ser acessadas sem custo.

 

6) Qual o Custo do Escotismo?

A) Taxa anual com validade até 30 de abril do ano subsequente, no valor estipulado pela Direção nacional da UEB

B)  Contribuição de R$ 600,00 (seiscentos reais) anuais que pode ser parcelada em 12 vezes de R$ 50,00.

C) Uniforme completo e Manuais (por volta de R$ 340,00). A partir da matrícula da criança, haverá um prazo de 60 dias para providenciar o Uniforme.

D) Acampamentos e atividades que ocorram fora da sede do Grupo, promovidas pelo Distrito Escoteiro, Região Escoteira ou Direção Nacional: cada uma dessas atividades tem seu custo.

ATENÇÃO:  Tendo em vista que os valores praticados pelo Grupo não cobrem todas as despesas de suas atividades, tanto internas quanto externas, EM HIPÓTESE ALGUMA, devolvemos taxas já pagas. No entanto, é possível converter taxas de atividades externas de desistentes em contribuições mensais, tantas quantas englobar a taxa paga.

7) O que o escotismo  NÃO É:

a) Clínica de recuperação de jovens problemáticos;

b) Terapia

c) Associação paramilitar, pré-militar ou qualquer coisa do tipo;

d) Clube recreativo onde você vai quando e como quer;

e) Partido político;

f) Entidade religiosa;

g) Lugar para você difundir suas crenças ou posicionamentos políticos ou político-ideológicos;

h) Substituto da educação familiar e/ou escolar;

i) O lugar onde seu filho malcriado “vai tomar jeito”;

j) Instituição de caridade (entretanto, se necessário for, colaboramos em várias iniciativas filantrópicas arrecadando donativos entre amigos e associados e distribuindo-os a pessoas necessitadas; colaborando com iniciativas de parceiros, etc.).

8) Qual a frequência esperada do membro juvenil?

Pelo menos 70% (setenta por cento) das reuniões semanais e ao menos 01 (um) acampamento ou acantonamento.

9) Sou adulto, posso participar do Escotismo?

Sim, pode. Para adultos é preciso apresentar certidões da Polícia Civil, TJMG e do TRF 1ª Região, além de passar por entrevista. O Grupo também poderá, a seu exclusivo critério, proceder a uma sindicância sobre a sua vida profissional, opinião dos superiores, etc.

 

É exigido dos adultos que possuam meios honestos de se manter, não sendo dependentes financeiramente. Será necessário apresentar os 03 últimos contra-cheques ou a Declaração de Imposto de Renda.

 

No caso de pais de membros juvenis, é preciso lembrar que o Grupo não tem qualquer obrigação legal de admiti-los como voluntários ou de alocá-los na Seção onde o filho está.

10) Qual a relação do Grupo com a Marinha do Brasil?

Se trata de uma relação de cooperação mútua e de apadrinhamento, consubistanciado na PORTARIA Nº 808/Com1ºDN, DE 9 DE OUTUBRO DE 2020  . Esta cooperação não traz qualquer tipo de prerrogativa ao Grupo Escoteiro (preferência de atendimento, aprovação em concursos, ingresso na Marinha, facilidades jurídicas de qualquer espécie).

 

11) O que o Grupo espera de seus adultos voluntários?

a) Presença constante;

b) Acatamento de todas as regras da UEB e daquelas contidas no Estatuto do Grupo Escoteiro do Mar Encouraçado Minas Geraes;

c) Honestidade e sinceridade;

d) Uso do uniforme completo;

e) Disponibilidade para realizar, tempestivamente, todos os cursos de formação;

f) Respeito à hierarquia do Movimento Escoteiro e do Grupo.

12) Sou adulto mas não tenho tempo de ir ao Grupo todos os sábados, posso me registrar?

Você pode se registrar na condição de “colaborador”. Nessa condição o Grupo não lhe permite utilizar o Uniforme Escoteiro ou participar dos eventos de formação, com exceção do “curso preliminar”. Você também não terá autorização de participar de qualquer evento escoteiro em nome do GEMar 197, salvo por expressa autorização do Diretor-Presidente do Grupo.

13) Quais os riscos inerentes ao Escotismo?

O escotismo é uma atividade ao ar livre. Os riscos são aqueles próprios a toda atividade física em área aberta. Para minimizá-los o Grupo procede a uma criteriosa seleção dos locais de atividades mediante visitas prévias, detecção dos possíveis riscos e elaboração de um Plano de Segurança.

14) O que um voluntário DEVE SER para o  membro juvenil?

a) Exemplo de conduta e de cumprimento da Lei Escoteira

b) Exemplo de trabalhador honesto, ganhando honestamente o seu sustento.

c) Se for o caso, exemplo de esposo e de pai.

d) Alguém que tenha um linguajar limpo e correto, sem qualquer sinal de licenciosidade.

e)Exemplo de sobriedade.

f) Alguém que educa sobretudo pelo exemplo.

g) Um "irmão mais velho", exercendo a paciência sempre que for preciso.

h) Respeitador e acolhedor, evitando todo gesto ou palavra que possa diminuir a autoestima  do membro juvenil.

i) Alguém dócil e aberto ao aprendizado, disposto a utilizar o tempo de que possa dispor para capacitar-se como Escotista ou como Dirigente.

15) O que o Grupo espera do membro juvenil e de seus pais?

a) Frequência anual de, no mínimo, 70% das reuniões;

b) Modéstia no vestir (são proibidos biquínis, maiôs com decotes pronunciados, sunga, tops, calça leg ou short de lycra).

c) Abertura e entusiasmo para "jogar o jogo escoteiro";

d) Interesse pela Progressão de seus filhos;

e) Participação ativa na vida do Grupo Escoteiro;

e) Contribuição para que sempre tenhamos um ambiente sadio, inclusivo e acolhedor;

f) Vivência do Ideal Escoteiro: cidadania, vida em equipe, cortesia para com todos, amor à natureza, etc.

g) Um linguajar limpo, sem licenciosidade; uma atitude honesta e limpa, evitando tudo aquilo que vá contra o décimo artigo da lei Escoteira: "O Escoteiro é limpo de corpo e alma".

h) Que os pais sejam auxiliares zelosos dos voluntários do Grupo, ajudando-os a manter um elevado espírito ético dentro e fora das atividades escoteiras.

e) Por fim, mas não por último, que busquem com sinceridade cumprir seus "deveres para com Deus", qualquer que seja sua crença ou forma de relacionar-se com o Transcendente.

16) O Grupo professa alguma religião específica?

Não. Somos uma organização não-confessional e acolhemos pessoas de todos os credos e mesmo aquelas que não professam crença alguma. Exigimos respeito às diferentes crenças e não permitimos, durante as atividades, qualquer tipo de postura sectária ou de propaganda religiosa. Solicitamos também a nossos associados que se abstenham de atitudes ou palavras que possam manifestar desprezo por alguma religião ou afirmação ufanista da religião que ele mesmo professe. Acreditamos que o valor de uma pessoa se mede não pelas suas crenças, mas pelas suas atitudes e modo de vida honesto.